Sua Plástica.


Silicone, lipoaspiração, abdominoplastia. Essas são as maiores representações entre a clientela que pensa na profissão. O ofício exige pelo menos cinco anos de trabalho e estudo após os 6 anos de formação médica convencional. A arte envolve felicidade em tentativas de mudar um estado de desconformidade aos olhos de cada paciente de acordo com suas queixas específicas. Essas podem caracterizar disfunção, deformidade ou embelezamento.

O que move o cirurgião é o sentimento de ter logrado sucesso com sua intervenção, devolvendo ou criando sorrisos aos seus pacientes. Esses que chegam descontentes ao nosso consultório e, impreterivelmente, devem sair satisfeitos. Suas cicatrizes, sequelas, mutilações, deformidades ou, simplesmente, curvas, devem receber o melhor tratamento com a devida aplicação das técnicas estudadas.

Muito do raciocínio do cirurgião envolve exatidão com seus números e medidas; com seus compassos e simetrias; com formas e estigmas; modas e clichês. Mas muito mais do que tudo isso, queremos a satisfação. Para isso, toda a gama de técnicas e um raciocínio cirúrgico são selecionados no momento em que conversamos na consulta e assim conseguimos atingir as expectativas. A beleza está na arte de ver:

  • uma cicatriz ser melhorada;

  • devolver os movimentos a um braço com sequelas de queimaduras;

  • reconstruir mamas que receberam terapia para combater o câncer;

  • permitir o uso de um óculos sem um defeito no nariz ou na(s) orelha(s);

  • devolver autoestima com incremento ou redução de medidas na silhueta.

Esses são apenas alguns exemplos do leque de alcance do cirurgião plástico. Não prometemos resultados. Nos comprometemos... venha você entender o compromisso da equipe para chegarmos ao melhor resultado. Marque sua consulta.

#cirurgiaplastica #riodejaneiro #rj

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Nenhum tag.
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square
  • Facebook - White Circle
  • Instagram - White Circle

Copyright © Marcelo de Araujo. Todos os direitos resevardos - 2016